Quando seu Passatempo se Torna sua Ocupação

Todo designer possui algum projeto paralelo, mas existe um enorme abismo entre o vasto império da Swiss Miss e daquela lojinha barata que você abandonou em 2012. Conheça alguns designers que se transformaram em empreendedores a partir de seus hobbies.

Escrito originalmente por Scott Kirkwood para o blog 99U. Adaptado e traduzido por Joe Guidini para Escola Caxias Criativa.


Na pescaria surge uma ideia

Justin Fuller passou muitas manhãs pescando trutas em Boulder Creek antes de abrir seu escritório de design no Colorado. Em 2013, ele deu de natal para seu sócio, Dan Storch, uma vara de pesca tenkara minimalista, e em pouco tempo, os dois tiveram a ideia de sua segunda venture.

“Com fly fishing, você tem todo o equipamento que precisa levar com você – é quase como golf, mas sem o carrinho”, diz Fuller. “Então depende muito da espécie de peixe, o período do ano e quanto tempo você irá ficar lá. Você não quer se deparar com uma situação onde não tem o equipamento necessário”. Para segurar todos esses equipamentos, pescadores escolhem entre equipamentos baratos ou sacolas de $400 com várias cintas, bolsos e zippers.

Fuller e Storch decidiram preencher o espaço com uma mochila de $89 feita com sobras de macacões de pesca que descobriram no Japão, criando a Yakoda Supply no processo. O primeiro produto da empresa oferece, não só armazenamento e durabilidade por um preço razoável, mas também resolve mais um problema: os macacões caros de neoprene necessários para o fly fishing são tão delicados, que os pescadores não conseguem utilizá-los em trilhas de chão batido ou no asfalto dos estacionamentos; a maioria se troca em cima de um saco de lixo, tapete ou pedaço velho de carpete.

Cada mochila da Yakoda inclui um tapete de espuma removível para deixar um pouco mais chique. Os dois estão desenhando seu segundo produto: uma lata de $10 que cabe no bolso com espaços magnéticos para iscas. O produto é muito melhor que uma lata de Altoids ou uma caixa de $20 feita de plástico.

“Estamos procurando por todos aqueles elementos pequenos mas significativos que passaram por muita engenharia, para colocar alguns produtos na sua bagagem sem falir o pescador”, diz Storch. “A ideia é que você possa comprar alguns de nossos produtos e economizar dinheiro para colocar gasolina no carro e ir pescar”.

O background em design ajudou os dois a entenderem nichos de mercado e posicionamento, assim, eles reconheceram que o Instagram era o lugar perfeito para postagens do tipo fly-fishing nature porn. No Colorado, eles também encontraram inspiração nos amigos, que trabalharam em empresas de equipamento para escalada e trilhas.

Toda a experiência picou o interesse de Fuller em todos os sentidos do empreendedorismo. Em conversas, ele se refere ao livro Shoe Dog (a biografia de Phil Knight, fundador da Nike, sem tradução para o português), o podcast da NPR How I Built This, e ídolos como Yeti e Howler Brothers, que construiram marcas poderosas, focadas no ar livre. Até que atinjam esse nível, eles planejam usar seus dias para focar em seus clientes e seus finais de semana para vender seus equipamentos para fly-fishing em algum rio à milhas de distância de casa.

Equipamentos para pesca da Yakoda.

Da natureza para sua casa

Quando o designer de User Experience, Brian Marchand, e sua família deixaram Toronto para morar em uma casa suburbana com mais quartos, ele construiu uma pequena oficina em seu quintal, para poder dedicar mais tempo ao seu hobby favorito: carpintaria e trabalhos com madeira. Depois de vender seu próprio escritório para outra empresa e terminado de servir seus três anos de obrigação contratual, surgiu a oportunidade perfeita: o CEO da Filament lhe ofereceu o cargo de Senior Designer quatro dias por semana. Se as coisas decolassem, ele poderia gradualmente dedicar mais tempo aos trabalhos com madeira.

Alguns funcionários novos trazem uma dúzia de rosquinhas para o escritório logo cedo, mas Marchand fez ainda melhor. Após notar que seus colegas da Filament colocavam seus monitores sobre de pilhas de livros, ele teve uma ideia. Criou uma base com compartimentos de armazenamento para canetas, lápis e post-its.

Quando a Made By Marsh estava preparada para atender clientes, Marchand pegou referências com sua madrasta, dona de uma loja de casa e jardim em Toronto. Mesas de cabeceira, caixas acústicas e prateleiras, eventualmente viraram aparadores de nogueira, ilhas de cozinha e bancos embutidos. Por enquanto, seu maior investimento foi em equipamentos: uma serra de mitra, uma broca de pressão e um coletor de pó. Ele ainda possui uma lista maior e com “brinquedinhos” melhores, incluindo uma bancada com serra e uma lixadeira de borda.

Embora as ferramentas da sua oficina não sejam nada parecidas com suas ferramentas digitais, Marchand diz que o trabalho com madeira possui muito em comum com o web design. “Eu sempre gostei de construir coisas que possam resolver alguma frustração ou problema dos clientes”, ele diz.

“É bem parecido com User Experience, quando eu questiono: quem é minha audiência? O que eles precisa? O que eu posso fazer para criar uma solução melhor?”

Seus seguidores nas redes sociais estão crescendo organicamente. Além disso, ele está sempre aprendendo algo novo, como por exemplo, re-orçar projetos que se tornam complexos tempos depois de terem iniciado. E ele está surpreendentemente feliz com seu novo cargo na Filament. Isso significa que ele não possui pressa em trocar o Sketch e o Slack pela serra tão cedo.

Caixa de som sob medida da Marchand.

Sustentável também é bonito

O designer gráfico de Nashville, Matt Lehman, e alguns amigos, tiveram algumas ideias para um pequeno negócio quando um dos membros de seu grupo de eco-amigos sugeriu fazer objetos para a casa de materiais reciclados.

“Os reciclados estão cheios de produtos que significam bem, mas muitas vezes descem à tigelas feitas de papel de balas. Ninguém no reino da Crate & Barrel está realmente usando materiais reutilizados em um maneira significativa”.

Há uma razão para isso. É caro e demorado angariar reciclados em escala. Isso significa que Lehman e seus amigos tiveram uma longa jornada. Eles olharam para a Europa, onde as pequenas empresas vem criando produtos reciclados simplesmente porque eles não possuem os espaços abertos da América. Durante suas férias na Espanha, um dos fundadores verificou uma pequena loja onde todos os vidros são totalmente reciclados. A empresa de Lehman, chamada Newly, agora oferece taças, jarros de whisky e cântaros fabricados naquela pequena vila espanhola.

Os fundadores da Newly aprenderam muito desde a abertura do negócios há um ano. A contratação de uma empresa local para terceirizar mão de obra vale cada centavo. Além disso, nenhuma quantidade de trabalho pagará janeiro e fevereiro. Somente uma temporada de festas saudável pode fazer um ano inteiro. O último recurso foi o fazer uma série de fotos em outubro. A Newly utilizou abordagem de guerrilha, alugando um Airbnb como set e um grupo de amigos como modelos. A esposa de Lehman é estilista em Nashville, então foi persuadida a emprestar seu olho para a sessão de fotos.

Por enquanto, a Newly está perto do break-even, com uma dívida mínima além dos investimentos iniciais dos fundadores. Como os fundadores da Yakoda, eles sabem que ainda têm um longo caminho a percorrer. “Qualquer um começando seu próprio negócio pensando que vai receber seu pagamento algumas semanas depois, está louco”, diz Fuller.

“Mesmo que essa coisa seja mais bem sucedida do que podemos imaginar, estamos a anos de fazer disso nosso trabalho”.

Felizmente, todos esses empreendedores são mais que felizes misturando negócios com prazer. “Nós percebemos que estamos apenas a um ou dois graus de separação de alguém que gostaríamos de conversar”, diz Fuller. “E a melhor maneira de se conectar com essas pessoas é levá-las para pescar”.

Copos da Newly.


Scott trouxe histórias inspiradoras de empreendedores que conseguiram – ou estão conseguindo – viver de seus sonhos. E você? Tem alguma ideia de projeto ou negócio que quer muito colocar em prática, mas não sabe como?

Então aproveite! Prorrogamos as inscrições para o Programa Empreendedorismo Criativo: uma jornada de 55 horas que irá te deixar preparado para começar um negócio de alta performance!

Falta pouco para encerrarmos as inscrições!

Days
Hours
Minutes
Seconds

Continuar lendo
Fechar Menu
×

Carrinho

Baixe o conteúdo do programa completo

Preencha o formulário abaixo para receber mais informações sobre este curso.

Close Panel